News
Você está aqui: Capa » MISSÕES » “Pastora mirim”, famosa na internet, leva o Evangelho nas ruas e nas redes sociais

“Pastora mirim”, famosa na internet, leva o Evangelho nas ruas e nas redes sociais




Aos 10 anos, Vitória de Deus canta e prega na Avenida Paulista. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)
Minipastora Vitória de Deus interage com o público na Avenida Paulista. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)

Aos 10 anos, Vitória de Deus canta e prega na Avenida Paulista. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)

Nas ruas, a pequena Vitória de Deus atrai centenas de pessoas com suas pregações, orações e louvores. Na internet, ela se tornou conhecida através dos vídeos e já conta com milhares de seguidores: são 323 mil no Instagram e mais 26 mil no YouTube.

Nascida em Petrolina, no interior de Pernambuco, a menina de 10 anos é filha do funileiro Cícero Graciliano de Deus, de 51 anos, que largou o conserto de panelas para acompanhar a filha.

Em entrevista à Folha de São Paulo, Cícero, que também é cantor, disse que Vitória escapou da morte com um propósito. “Ela teve um problema sério nos pulmões assim que nasceu. Mas sobreviveu e desde os três aninhos ela canta e ora pelas pessoas. Dom não depende de idade”, afirmou.

A menina é chamada de minipastora pelas posições bíblicas que defende. Um dos primeiros vídeos a viralizar foi seu comentário em 2017, depois que uma criança foi estimulada pela própria mãe a tocar o corpo de um homem nu em performance no Museu de Arte Moderna de São Paulo.

“Estou muito triste com o Brasil que nós vivemos. Homem se casando com homem, mulher se casando com mulher. Não era para ser diferente?”, questionou Vitória na época. “Deus não criou Adão e Ivo, Ele criou Adão e Eva”.

No entanto, em suas constantes interações com o público no Instagram, Vitória passou a conquistar a atenção de alguns homossexuais, chamados por ela de “pocs” — uma expressão originada na periferia e usada pela comunidade LGBT.

“Eu amo as pocs, mas, na verdade, é um pecado. Cada um escolhe o que quer ser. Eu tenho muitos amigos LGBTs e não quero machucar nenhum deles”, Vitória esclarece. “Se eu for pela Palavra, eu sei que é errado”, opinou Cícero.


“O que estamos fazendo no meio dos LGBTs? Com certeza alguns nunca leram a Palavra, não conhecem a verdade. Então temos que estar sempre no meio deles levando a luz da verdade”, acrescentou o pai da menina.

Por causa de sua fama na internet, Vitória de Deus chegou a interagir com famosos como Anitta, Padre Fábio de Melo e Nego do Borel.

“Ela virou ícone a partir disso. Não sabia o que era uma poc, mas foi superfofa. E mesmo quando soube o que nós éramos, ela continuou nos amando”, disse o bailarino Daniel Anjos, de 24 anos, após assistir ao show da menina na Avenida Paulista em um domingo de agosto.

A principal avenida da cidade se tornou o grande palco da minipastora. É ali que ela ora pelas pessoas, as unge com óleo, canta e prega sua mensagem. “Gente eu não estou aqui para cobrar dinheiro. Seja abençoado com o meu louvor”, reforça.

Nas apresentações, que duram ao menos três horas, Vitória consegue receber em média R$ 150 em doações. Com o dinheiro, a menina consegue reforçar o sustento da casa, onde Cícero e os cinco filhos dividem uma quitinete na periferia de Suzano.

Minipastora Vitória de Deus interage com o público na Avenida Paulista. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)
Minipastora Vitória de Deus interage com o público na Avenida Paulista. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)

Vitória cursa o 5º ano do ensino fundamental e tem sonhos para o futuro. “Estudo muito porque eu quero ser juíza, além de cantora. Achei lindo uma juíza jurando sua decisão colocando a mão sobre a Bíblia”, afirma.

Seu pai não mede esforços para ver os filhos na escola. “Não quero minha filha bitolada na fé. Ela só canta aos finais de semana e precisa estudar”, destaca Cícero. Enquanto isso, Vitória diz que vai seguir cantando nas ruas, o lugar onde “uma missionária deve estar”.

Fonte: Guia-me

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*